Destaque como aluno e referência como Profissional de Educação Física. Conheça a história do respeitado professor Marcus Vinícius, cria da Uniabeu

Por Anderson Guilherme

Professor Marcus e os seus livros

Mestre em Ciências da Educação, especialista em Psicomotricidade e Docência do Ensino Superior, autor de 11 livros, palestrante renomado, ex-aluno e professor da Uniabeu e ABEU Colégios. Marcus Vinícius da Silva Nunes é um dos profissionais que exalam amor ao falar do trabalho. Aluno da primeira turma de Educação Física da Uniabeu Belford Roxo, Marcus vive hoje uma carreira respeitada, sendo referência como professor e educador nas Instituições onde trabalha.

O sonho de ser um profissional de Educação Física começou no ano de 2001. Nesta época, após concluir o ensino médio, Marcus começou a trabalhar em uma empresa de telefonia, instalando telefones em residências. Nova Iguaçu e Belford Roxo faziam parte da sua rota de trabalho. Por conta disso, ele visualizou uma faixa que divulgava a implantação do curso de Educação Física na Uniabeu de Belford Roxo. Após ver essa informação, não pensou duas vezes; o sonho de atuar na área falou mais alto e ele ingressou na primeira turma da Instituição.

Na Uniabeu Marcus se destacou pelo esforço e dedicação. Como não tinha tempo de passar em casa, após o trabalho, ele foi para as aulas inúmeras vezes com o uniforme de operador de telefonia. Sua vida acadêmica sempre foi ativa, foram muitos projetos e pesquisas que ficaram marcados pela sua liderança e boa avaliação. Por conta dessa desenvoltura durante o curso, logo após a conclusão, ele acabou sendo chamado por Marcus Flávio Vasconcelos, o então coordenador Pingo, para lecionar na Uniabeu.

Daí por diante ele não parou mais, especializou-se em Psicomotricidade e Docência do Ensino Superior e seguiu dividindo com os alunos da Uniabeu todo conhecimento adquirido. Sua história com a Recreação começou através de uma indicação do professor Raul Ferreira Neto, “quando fui aluno da Uniabeu sempre procurava desempenhar minhas atividades práticas de um modo mais recreativo, tendo o professor Raul como referência. Ele também já tinha escrito livros sobre a Recreação e já tinha percebido o meu gosto e dom por essa área. Daí quando questionaram a ele quem a Instituição podia chamar para trabalhar com Recreação ele pensou em mim e indicou o meu nome.” Afirmou Marcus.

  • De professor a escritor

O conhecimento de Marcus não ficou apenas em sala de aula. Em 2009, junto com o amigo e também professor José Ricardo Martins Machado, ele lançou o seu primeiro livro. O “Caldeirão da Recreação” foi o precursor de 11 livros pautados em atividades que despertem nos alunos integração com o grupo, espírito esportivo, criação de estratégias, motivação, criatividade e outras habilidades que vão além do aprender a fazer o gol ou marcar ponto. Todo conhecimento psicomotor e o universo da recreação fizeram Marcus escrever livros no intuito de compartilhar novas estratégias que trabalhem a cultura corporal de movimento.

Para agregar a sua coleção, nos próximos dias o professor irá lançar o 12º livro intitulado de: Recreação, brincando e jogando na escola. Nele, estarão disponíveis ações lúdicas, jogos e brincadeiras que podem ser utilizados pedagogicamente nas escolas.

  • A Educação Física na recuperação do filho

A especialização em Psicomotricidade fez com que Marcus tivesse uma postura diferenciada em um momento difícil passado com o filho. Em um feriado de Finados o pequeno Miguel se desequilibrou quando estava brincando e fraturou o fêmur. Os médicos informavam que a recuperação dele seria lenta e que após o carnaval do ano seguinte Miguel poderia dar os primeiros passos pós-acidente.

Marcus e o filho Miguel

Com todo o seu conhecimento, Marcus mudou este cenário com atividades lúdicas e motivadoras que aceleraram a recuperação de Miguel, “meu filho usava gesso pélvico. Cada dia aquele gesso tinha uma cor diferente. Pintávamos com tinta guache e ele escolhia a cor, associando a personagens que gostava. Foram 40 dias de exercícios moderados e muito trabalho psicológico. Os médicos diziam que ele voltaria a andar só depois do carnaval do ano seguinte. Semanas antes do Natal, do mesmo ano, já estávamos viajando com o meu filho andando sem o gesso”, comentou Marcus, de forma emocionada.

Para a recuperação de Miguel, a Educação Física foi um “plus” muito positivo, “graças a Deus eu tinha a Educação Física na minha vida, quando passei por este momento com o meu filho”, concluiu o professor.

 

 

  • Cruzando o Brasil para disseminar o conhecimento

Para levar as suas técnicas e estratégias para outros profissionais, Marcus leva, através de palestras, todo o trabalho já realizado e defendido. Diante de inúmeras pessoas em auditórios fechados, o professor explica que a Educação Física vai além do “quarteto fantástico” (futebol, voleibol, basquetebol e handebol).

Marcus já palestrou em Belém, Macapá, Minas Gerais e outros estados brasileiros. No Rio de Janeiro, foram muitas Instituições de Ensino e muitos eventos do CREF (Conselho Regional de Educação Física) onde o professor pôde demonstrar como o profissional da área pode trabalhar diversas atividades com brincadeiras e modalidades diferentes, que comprovadamente desenvolvem mais os alunos.

São varias as ações que provam a dedicação e amor do professor Marcus pela a profissão. Com aproximadamente 13 anos de carreira, Marcus conquistou o respeito e admiração dos colegas e alunos.

A Uniabeu, além de orgulhosa, se sente honrada em poder fazer parte dessa história. Ao ver um ex-aluno alçar voos tão altos, a Instituição acredita que está no caminho certo para sempre oferecer uma formação de qualidade aos que buscam um nível superior.

Fotos de perfil e destaque - Gabriela Mineiro / Foto com o filho - arquivo pessoal