MENU

CENTRAL DE RELACIONAMENTO

GRADUAÇÃO

Educação Física (Licenciatura)


Unidade:
Belford Roxo
FAÇA SUA INSCRIÇÃO

Titulação:
Licenciado em Educação Física

Duração:
6 semestres

Horário:
Manhã: 07:30 - 12:15
Noite: 19:00 - 22:00

Objetivos:

Formar profissionais de Educação Física capazes técnica, social e eticamente de intervir de forma direta no processo de desenvolvimento social, tendo a escola de ensino básico como instrumento de sua ação, dotados de senso crítico e consciência coletiva que lhes permitam compreender, analisar, agir e contribuir na construção de novos rumos para a educação brasileira.

Objetivos Específicos

  • Formar profissionais capazes de compreender a realidade multifacetada da Educação Física Escolar e suas diversas modalidades de atuação;
  • Formar profissionais com aguçada curiosidade científica, motivados para desenvolver novos conhecimentos e apresentar novas soluções para os problemas da sociedade moderna e da escola em especial;
  • Proporcionar sólida formação nas áreas das relações humanas, biológicas, didático-pedagógicas e das culturas do movimento, capaz de instrumentalizar os profissionais para atuação nas escolas de Educação Básica;
  • Garantir a indissociável relação entre a teoria e a prática no cotidiano da escola e da Educação Física Escolar;
  • Formar profissionais conscientes de seu papel junto à sociedade, buscando apresentar para esta uma proposta realmente relevante através da linguagem do movimento;
  • Formar profissionais críticos, conscientes, criativos e dinâmicos, capazes de acompanhar os avanços técnicos e tecnológicos, refletindo e avaliando-os, contribuindo de forma efetiva para o estabelecimento dos novos rumos tomados pela sociedade.

Perfil profissional:

O Licenciado em Educação Física está apto a atuar de forma plena em todos os níveis e modalidades da Educação Básica.

Aspectos legais:

Autorização:

Portaria MEC nº 1035 de 17/05/2001 – Publicada em 22/05/2001

Reconhecimento:

Portaria MEC nº 3.545 de 17/10/2005 - Publicado em 18/10/2005

Renovação de Reconhecimento:

Portaria MEC nº 1091 de 24/12/2015 - Publicada em 30/12/2015

Coordenação:

Prof. Ms. Roberto Alves Garcia

1º Período
Disciplina C.H. Pré-Requisitos
DIDÁTICA GERAL  40 -
HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO 40 -
METODOLOGIA DO ENSINO DAS GINÁSTICAS  40 -
RECREAÇÃO E LAZER  40 -
BASES ANTROPOLÓGICAS DO MOVIMENTO HUMANO  40 -
BIOLOGIA APLICADA À EDUCAÇÃO FÍSICA  40 -
METODOLOGIA DO ENSINO DA NATAÇÃO  80 -
METODOLOGIA DO ENSINO DO FUTSAL  80 -
     
2º Período
Disciplina C.H. Pré-Requisitos
ANATOMIA BÁSICA  40 -
DIDÁTICA DA EDUCAÇÃO FÍSICA  40 DIDÁTICA GERAL
FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS  40 -
METODOLOGIA CIENTÍFICA E DA PESQUISA  40 -
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E DA APRENDIZAGEM 40 -
HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA  40 -
METODOLOGIA DO ENSINO DO ATLETISMO  80 -
METODOLOGIA DO ENSINO DO HANDEBOL  80 -
 
3º Período
Disciplina C.H. Pré-Requisitos
ATIVIDADES RITMICAS E EXPRESSÃO CORPORAL  40 -
EDUCAÇÃO INCLUSIVA  40 -
FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO 40
FISIOLOGIA GERAL  40 BIOLOGIA APLICADA À EDUCAÇÃO FÍSICA 
DESENVOLVIMENTO NEUROMOTOR  80  
METODOLOGIA DO ENSINO DO BASQUETE  80 -
ANATOMIA DO APARELHO LOCOMOTOR  80 -
 
4º Período
Disciplina C.H. Pré-Requisitos
FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO I  40 FISIOLOGIA GERAL
METODOLOGIA DO ENSINO DAS LUTAS  40 -
SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO 40  
CULTURA POPULAR E FOLCLORE BRASILEIRO  40 -
APRENDIZAGEM MOTORA  80 -
METODOLOGIA DO ENSINO DO VOLEIBOL  80 -
EDUCAÇÃO FÍSICA ADAPTADA  80 -
     
5º Período
Disciplina C.H. Pré-Requisitos
BIOESTATÍSTICA  40 -
CINESIOLOGIA  40 ANATOMIA DO APARELHO LOCOMOTOR 
EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE  40 -
ESTUDOS ESPECIAIS I  40 -
LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS - LIBRAS 40  
SOCORROS DE URGÊNCIA  40  
EDUCAÇÃO FÍSICA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL  40 DIDÁTICA DA EDUCAÇÃO
EDUCAÇÃO FÍSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 40 DIDÁTICA DA EDUCAÇÃO
METODOLOGIA CIENTÍFICA E DA PESQUISA II  40 METODOLOGIA CIENTÍFICA E DA PESQUISA 
   
 
6º Período
Disciplina C.H. Pré-Requisitos
CINEANTROPOMETRIA  40 -
ESTUDOS ESPECIAIS II  40 -
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - LICENCIATURA  40 METODOLOGIA CIENTÍFICA E DA PESQUISA II 
DESPORTO ESCOLAR  40 -
EDUCAÇÃO FÍSICA DO 6º AO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 40 DIDÁTICA DA EDUCAÇÃO FÍSICA 
EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO MÉDIO  40 DIDÁTICA DA EDUCAÇÃO FÍSICA 
POLÍTICAS PÚBLICAS E LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL  40 -
PSICOLOGIA APLICADA À EDUCAÇÃO FÍSICA E AO ESPORTE 40 -
Outros componentes curriculares C.H.
Estagio Curricular Supervisionado  400
Atividades Acadêmicas Complementares  200

Equipe em atualização.



LIMA Ana Carolina de, NERY Leila Cristina S. O. Agressividade em meninos adolescentes nas aulas de Educação Física Escolar. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação Física) – UNIABEU Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2012. 

Resumo:

A agressividade é um comportamento frequente entre os alunos das escolas de ensino regular. Este estudo tem o objetivo de identificar as motivações para a agressividade em meninos adolescentes e verificar se as atividades nas aulas de Educação Física escolar ajudariam a amenizar esta conduta. O estudo foi exploratório em escolas de ensino médio da rede pública e particular da Baixada Fluminense com turmas do 1º ao 3º ano e alunos com faixa etária dos 14 aos 18 anos. Foram utilizadas como instrumentos de coleta de dados a observação não participativa de aulas de educação física e entrevistas aos professores responsáveis. Conclui-se que a metodologia do professor pode amenizar ou estimular a agressividade.

Palavra-Chave: Agressividade; Atividade Física; Meninos Adolescentes.



ROCHA, Diego Silva da; SILVA, Fúlvio Pereira da; SOUSA, Helton Fernandes de. Bullying: da vida escolar ao 3º grau. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação Física) – UNIABEU Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2011. 

Resumo:

Este trabalho tem como objetivo abordar a temática do bullying, visando esclarecer, identificar, assim como apontar possíveis modos de prevenção que podem ser adotadas, especialmente, nas aulas de Educação Física. A disciplina Educação Física, como será demonstrada, é aquela em que os casos de bullying costumam ser frequentes. Por outro lado, essa mesma disciplina também pode ser estratégica para prevenção e combate a formas preconceituosas e discriminatórias que desencadeiam o bullying. Este artigo também realizou uma pesquisa junto a alunos da UNIABEU, que visou traçar um perfil desses alunos, abarcando sua vida escolar até chegar a sua trajetória acadêmica. Com isso, visa-se perceber continuidades ou mudanças nessa trajetória, assim como oferecer dados que podem ser relevantes para a UNIABEU, já que se aborda um dos temas que mais tem despertado a atenção e a preocupação de educadores e autoridades.

Palavras-Chave: Bullying; Educação Física; UNIABEU



SOUZA, Cristiano Rocha de; GOMES, Dantas Elaine Cristina; OLIVEIRA, Patrícia Cabral de.  Os critérios de avaliação na educação física escolar nos 6º e 7º ano do ensino fundamental: abordagens identificadas no Município de Duque de Caxias. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação Física) – UNIABEU Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2012. 

Resumo:

O objetivo do presente artigo é apresentar os critérios da avaliação da aprendizagem na educação física escolar no 6º e 7º ano do ensino fundamental nas escolas municipais do Município de Duque de Caxias. A metodologia utilizada foi uma pesquisa qualitativa, ou seja, uma análise inferencial sobre os dados acerca dos critérios de avaliação na educação física escolar; para isso foram feitas entrevistas com 10 professores de educação física que atuam em escolas da rede municipal no 6º e 7º ano do ensino fundamental e, assim, pode-se coletar informações acerca do assunto. Os dados das entrevistas foram relacionados com as abordagens investigadas nos PCNs e com as Orientações Curriculares referentes à avaliação no município de Duque de Caxias; análises de referências bibliográficas que norteiam o professor de educação física escolar no que diz respeito à avaliação da aprendizagem também serviram de base para esta pesquisa. Concluiu-se que o processo de avaliação é ainda muito complexo e que, por mais que os professores tentem se basear nos PCNs e também nas orientações curriculares de seu município, nem sempre este processo é favorável, ou seja, tais documentos orientam, mas quase sempre precisam de adaptações feitas pelos próprios professores no seu cotidiano escolar, e os mesmos esperam que mudanças sejam feitas nas orientações curriculares para que seu trabalho possa fluir de forma ainda melhor.

Palavras-chave: avaliação; educação física; Duque de Caxias.



SOARES, Carolina Costa; MELO, Márcio; ROCHA, Priscilla. Fundamentos do Wing Chun HFY aplicado como proposta educacional nas aulas de Educação Física do Ensino Médio. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação Física) – UNIABEU Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2012. 

Resumo:

Este artigo visa contribuir com uma proposta metodológica do Wing Chun HFY para alunos do ensino médio, com foco na promoção de valores éticos e morais, através de aulas práticas e exposição oral dos conceitos e valores da luta. Utilizamos o recurso de aulas experimentais, elaborando planos de aula adaptados com essa finalidade. Após ministradas essas aulas, realizamos uma entrevista semiestruturada para verificar a percepção dos alunos em relação à transmissão dos valores e atitudes no contexto da aula e seu entendimento na vida cotidiana.  Tivemos uma boa recepção por parte dos alunos e um resultado final da proposta, positivo.

Palavras-chave: Educação Física no ensino médio; Lutas; Wing Chun HFY; educação em valores.



SILVA, Cintia Pinheiro da; SÁ, Simone Paula Oliveira de. A recreação como estratégia pedagógica na educação física escolar: sua contribuição na formação integral de crianças de 6 a 8 anos. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação Física) – UNIABEU Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2012. 

Resumo:

O presente artigo teve como objetivo investigar a contribuição que a recreação como estratégia pedagógica nas aulas de Educação Física tem na formação integral de crianças de 6 a 8 anos, enfatizando a importância do brincar nesta faixa etária. Os motivos que levaram a esta pesquisa foram: investigar o cotidiano da criança de hoje e a importância do brincar em movimento e das relações interpessoais na vida das crianças de 6 a 8 anos. Todo o estudo foi realizado através de pesquisas bibliográficas, em que verificaram-se as características das crianças nesta faixa etária, o cotidiano das crianças e o brinca r com meios eletrônicos, a importância do brincar em movimento e com o outro, a Educação Física Escolar e o papel do professor de Educação Física como mediador  de  proporcionar à criança a vivência do brincar através da recreação, a recreação como estratégia pedagógica e a relação e a contribuição na formação integral das crianças. Vários autores contribuíram para este trabalho, entre eles Henri Wallon, Jean Piaget, Lev Vigotysky, Go Tani e João Batista Freire.  A pesquisa demonstrou a efetiva contribuição da recreação para o desenvolvimento da formação integral das crianças de 6 a 8 anos, e seu incentivo ao brincar.

Palavras-chave: brincar; movimento; relações interpessoais; Educação Física.



BORRIGUEL, Rildo; SOUZA, Tatiana Batista dos Santos; ALMEIDA, Thiago. A influência das aulas práticas de Educação Física no gosto pela prática de esporte entre atletas amadores e profissionais. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação Física) – UNIABEU Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2012. 

Resumo:

O presente artigo busca ressaltar a importância das aulas práticas de Educação Física no gosto pela prática de esporte entre atletas amadores e profissionais. Para tanto, foram abordados temas importantes, como as aulas práticas no desenvolvimento motor do aluno, as aulas práticas na formação do gosto pela prática esportiva, e o desporto escolar no encaminhamento de futuros atletas. Utilizou-se um questionário fechado para coletar dados da história vivida na época escolar entre 27 (vinte e sete) atletas de diferentes modalidades esportivas. De acordo com os resultados, as aulas práticas de educação física influenciaram os alunos para a prática esportiva, porém essa influência foi de forma indireta, ou seja, não é o esporte praticado nas aulas que os levou a se tornarem atletas e, sim, as experiências motoras e motivacionais.

Palavras-chave: Educação Física; aula prática; desenvolvimento; atleta. 



ALBINO, Natália; SANTOS, Taiane dos. As habilidades motoras aquáticas básicas relacionadas à adaptação para crianças de 4 a 7 anos. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação Física) – UNIABEU Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2012.

Resumo:

Para o domínio e pleno desenvolvimento motor nas práticas aquáticas, as habilidades básicas relacionadas à adaptação são de suma importância, principalmente quando se relacionam a crianças de 2 a 7 anos, que estão em plena fase de desenvolvimento e conhecimento sobre o meio em que vivem. A evolução das habilidades motoras aquáticas básicas se dá por meio da adaptação do indivíduo ao novo meio, habilidades estas que são consideradas indispensáveis para, futuramente, serem usadas nas práticas desportivas no meio aquático. O objetivo deste estudo foi verificar o nível em que se encontravam as crianças de uma academia de natação em relação à adaptação ao meio líquido, através dos indicadores descritos por Accioly (1991) para avaliar sub-habilidades ligadas à adaptação ao meio aquático. Os resultados mostraram que, dentre as 3 sub-habilidades analisadas, os voluntários tiveram bom desempenho na aceitação da água no rosto e na flutuação em decúbito dorsal, e que o desempenho em uma determinada sub-habilidade não tem, necessariamente, relação com outra sub-habilidade, e que, por outro lado, tem relação direta com a idade do avaliado.

Palavras-chave: Adaptação ao meio líquido; habilidades aquáticas básicas; desenvolvimento motor.



ALVES, Bianca Campos; CARVALHO, Danielle da Silva de; SANTOS, Rafael Ribeiro dos. A contribuição da educação física para o desenvolvimento psicomotor na educação infantil. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação Física) – UNIABEU Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2012.

Resumo:

Este estudo visa, através de análises bibliográficas, investigar a importância da Educação Física para o desenvolvimento psicomotor das crianças da educação infantil. Desta maneira, objetivou-se compreender como a Educação Física, através da Psicomotricidade, pode contribuir no desenvolvimento das crianças durante a educação infantil, relatando a efetiva importância das aulas de Educação Física neste período de desenvolvimento. Este trabalho se justifica no sentido de podermos esclarecer a importância das aulas de Educação Física nos primeiros anos da educação escolar. A metodologia utilizada é composta de análise bibliográfica a respeito da Educação Física e sua influência no desenvolvimento psicomotor de crianças em idade de 3 a 5 anos. A essência do trabalho se concentra nos estudos que apontam que o desenvolvimento psicomotor da criança se dá em vários aspectos, a saber: o envolvimento com o objeto, com o meio ambiente, e, principalmente, com o outro. Desta maneira a Educação Física, desde o princípio do estudo, demonstra ser uma disciplina com reais contribuições para o desenvolvimento integral da criança.

Palavras-chave: desenvolvimento psicomotor; Educação Física; Educação infantil.



GONÇALVES, Nathalia Maria da Silva; DIAS, Raiane da Costa; SILVA, Thaiene Cristina dos Santos. O faz-de-conta como ferramenta pedagógica no processo de ensino-aprendizagem na pré-escola nas aulas de educação física. 2011.Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação Física) – UNIABEU Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2011. 

Resumo:

O presente artigo busca ressaltar o papel da brincadeira de faz-de-conta no desenvolvimento integral da criança e a sua contribuição no processo de ensino-aprendizagem na Pré-Escola nas aulas de Educação Física. Por esta razão, torna-se importante que a brincadeira seja vista como um estímulo à aprendizagem da criança e não como uma simples atividade para “passar o tempo”.

Palavras-chave: Faz-de-conta; Educação Física; Educação Infantil.



SILVA, Jorge Renato Matias da; FERREIRA, William Lunan de Andrade. Lutas na escola: como os acadêmicos em educação física encaram esta proposta de trabalho. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação Física) – UNIABEU Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2011. 

Resumo:

As lutas no âmbito escolar podem ser uma grande ferramenta de aprendizado e convivência para os alunos. Contribuindo para o seu desenvolvimento físico, social, cognitivo e moral. O objetivo deste estudo é verificar como os Acadêmicos em Educação Física da UNIABEU se portam diante dessa realidade e se os mesmos concordam ou discordam com tal prática. Além de adicionar na formação dos mesmos a reflexão sobre uma aula diversificada e com caráter lúdico. A metodologia foi realizada com pesquisa de campo através de entrevista com o corpo discente do Curso de Licenciatura e Bacharelado em Educação Física da UNIABEU, através de questionário (fechado) e também através de revisão de literatura de autores da área de Educação Física Escolar que relacionam a inserção do conteúdo de lutas nas aulas de Educação Física. A Pesquisa de Campo permitiu a conclusão de que as lutas na escola ainda encontram um grande bloqueio, contudo a revisão bibliográfica demonstra o quanto as lutas contribuem como conteúdo da Educação Física na escola.

Palavras-chave: Lutas; Educação Física Escolar; acadêmicos de Educação Física.



CARNEIRO, Leonardo; ALVES, Thiago. A importância da recreação como instrumento de aprendizagem psicomotora. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação Física) – UNIABEU Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2011. 

Resumo:

Segundo vários autores que teorizam sobre a recreação, o movimento e a expressividade, observa-se que é através da expressão motora que as crianças podem explicitar sentimentos, necessidades e pensamentos que estão escondidos em suas mentes. Dizem ainda que a satisfação da necessidade de se expressar para mostrar um sentimento poderá levar ao prazer da criança pela atividade recreativa. Portanto, o brincar pode ser utilizado como um meio para que alguns objetivos pedagógicos sejam alcançados. O prazer que as atividades lúdicas proporcionam às crianças poderá servir como um auxílio para que as crianças se motivem pela prática da recreação. O objetivo deste estudo foi de investigar se a Recreação contribui e de que forma pode contribuir como um instrumento de aprendizagem e desenvolvimento para a aquisição de habilidades psicomotoras em crianças na faixa etária de 2 a 6 anos. A metodologia utilizada foi uma revisão da literatura, através de fontes impressas e eletrônicas, acerca da contribuição da recreação como um instrumento de aprendizagem e desenvolvimento psicomotor. Conforme percebemos a respeito do que está relatado em Meur e Staes (1989), as capacidades psicomotoras a que nos referimos são: o esquema corporal, a lateralidade, a estruturação espacial, a orientação temporal e a pré-escrita. Conclui-se que, através de atividades recreativas, o profissional poderá desenvolver as habilidades psicomotoras sem se preocupar com exercícios mais técnicos e complexos, que podem ser difíceis de serem executados pelas crianças. Através do lúdico, a criança aprende de uma forma divertida e sem preocupação com erros, portanto torna-se mais adequado para o professor utilizar esse recurso para chegar aos objetivos relacionados à aquisição das habilidades psicomotoras. Para isso, basta que o professor, mediador da atividade, tenha criatividade ao planejar suas atividades para alcançar tal objetivo proposto.

Palavras-chave: Recreação; Psicomotricidade; Expressividade; Ludicidade; Prazer.



TAPAJÓS, Bruno; FREITAS, Joyce; CRISTINA, Suelen. A importância da educação física no desenvolvimento motor da criança inserida na educação infantil. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação Física) – UNIABEU Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2011. 

Resumo:

De acordo com a LDB em seu texto original de 12 de dezembro de 1996, a Educação Infantil faz parte da Educação Básica e é um direito das crianças de 0 a 6 anos de idade nas instituições de ensino. Em 06 de fevereiro de 2006, com a alteração da LDB pela Lei 11.274, a Educação Infantil passou a atender as crianças na faixa etária de 0 a 5 anos de idade divididas em creches e pré-escolas. Segundo o Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil (RCNEI/1998): “Compreender, conhecer e reconhecer o jeito particular das crianças serem e estarem no mundo é o grande desafio da educação infantil e de seus profissionais”. Portanto, a Educação Física possui um papel importante na Educação Infantil, pois possibilita às crianças a descoberta dos movimentos, desenvolvimento de suas capacidades motoras, relações interpessoais, conhecimento do próprio corpo em conjunto com brinquedos e brincadeiras que possam propiciar seu desenvolvimento e suas competências corporais. Segundo Le Boulch (1987), “na fase pré-escolar a prioridade é a atividade motora global, concentrando-se na necessidade fundamental de movimento, de investigação e de expressão”. O trabalho do movimento na Educação Infantil deve proporcionar à criança um desenvolvimento dos aspectos da sua motricidade e a ampliação de sua cultura corporal. A importância da atuação do profissional de Educação Física na Educação Infantil é auxiliar as crianças no processo de ensino aprendizagem nos aspectos motor, afetivo e cognitivo, por meio da atividade física, desenvolvendo meios essenciais para o desenvolvimento integral de suas capacidades fundamentais. Sendo assim, concluímos que o papel do profissional de Educação Física é essencial para essa contribuição, pois só um profissional qualificado, com conhecimentos técnicos e científicos é capaz de realizar com destreza e de forma adequada o trabalho das habilidades específicas de cada fase da vida da criança.

Palavras-chave: Desenvolvimento motor; Educação Infantil; habilidades motoras.



COSTA, Camila Ferreira da; RAMIRO, Luciana de Araújo Souza. A importância do sono no rendimento motor da criança. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação Física) – UNIABEU Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2011. 

Resumo:

Neste estudo discutimos as relações da importância do sono com o rendimento motor, procurando enfatizar a fisiologia do sono, relacionando os dados encontrados em livros e artigos, apontando as consequências do rendimento motor dessas crianças nas aulas de Educação Física. O sono restaura o equilíbrio e a energia do homem e, para isso, torna-se necessário um determinado tempo para dormir, principalmente na 1ª fase puberal, onde é liberado o hormônio do crescimento. O objetivo do estudo é mostrar a fisiologia do sono através de estudos, como uma forma de conscientizar o quanto o sono de forma adequada é importante. A metodologia utilizada se deu através de pesquisa de campo na Escola Municipal Santa Cruz, em Nova Aurora, com aplicação de questionário aberto para 33 alunos de ambos os gêneros do 6º ao 9º ano. Com relação à duração do sono, os resultados indicam que apenas 3,03% dos alunos dormem o tempo correto para sua faixa etária. Com relação à posição em que dormem, os resultados apontam que 66,7% dos alunos dormem na posição correta, ou seja, de lado. Já com relação à qualidade do sono, os resultados mostram que 60,60% das crianças entrevistadas acordam durante a noite, fazendo com que não tenham um sono saudável. Desta forma, a conclusão a que chegamos é que os alunos da Escola Municipal Santa Cruz, do 6º ao 9º ano, não possuem um sono totalmente qualificado, pois todos os alunos possuem alguma variável, influenciando no rendimento motor nas aulas de Educação Física.

Palavras-chave: Ciclo do sono; interferência no sono; rendimento motor; Educação Física.



BRASIL, Caroline Gabriel; PEREIRA, Thamires Machado M. SANTANA, Welington Machado. Inclusão da educação sexual na proposta pedagógica escolar: importante ferramenta para o rompimento de práticas homofóbicas nas aulas de educação física nos anos finais do ensino fundamental. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação Física) – UNIABEU Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2011. 

Resumo:

A homofobia é um dos assuntos que vem ganhando uma grande visibilidade na sociedade contemporânea ao longo dos anos. Com isso, as pessoas integrantes da comunidade GLBT vêm lutando para que sejam assegurados os seus direitos e que assim possam estar conquistando sua liberdade de expressão, e, desse modo, fazendo com que paradigmas relacionados a questões concernentes ao preconceito e discriminação sejam rompidos. Em relação às questões de gênero, percebemos que se entende que é uma forma de identidade, que o ser humano define a si próprio e aos outros. Nesse sentido, a identidade sexual de um indivíduo nem sempre é julgada pelo sexo biológico e, sim, pelo seu gênero. Já em relação ao conceito de sexualidade, é possível afirmar que ela deve ser pensada como uma atividade de caráter meramente biológico, mas como algo que faz parte do ser humano em sua plena integralidade. Vivemos em uma sociedade conhecida pela acedência da livre expressão, porém ao mesmo tempo nos deparamos neste mesmo grupo com uma ampla mistura de preconceitos, onde direitos e deveres não são acatados. O fato é que a homossexualidade continua sendo um dos principais focos para discussão nas escolas, porém percebemos que o debate deste tema é escasso nas instituições de ensino. O professor poderá, enfim, aproveitar o próprio desporto como elemento dinâmico no sentido de fazer com que os adolescentes vivenciem concretamente a aceitação das peculiaridades, colaborando para a crítica de práticas excludentes ou discriminatórias. Com a nossa pesquisa percebemos a grande importância de estar promovendo a inclusão de projetos de Educação Sexual relacionando as questões designadas à prática de homofobia nas escolas. Com o intuito de fundamentar esta pesquisa, foram utilizados autores como Guacira Lopes Louro, na obra Gênero, sexualidade e educação, José Guilherme de Oliveira Freitas, na Tese: o tema diversidade sexual na escola, com foco na homossexualidade; e também foi utilizado o autor Jorge Dorfman Knijnik no livro Gênero e esporte.

Palavras-chave: Gênero; homofobia; inclusão; sexualidade; sociedade.

Nome:

Telefone:
-
E-Mail:

Curso Escolhido:
Educação Física (Licenciatura)

Turno:
Mensagem:

Código de segurança: