MENU

CENTRAL DE RELACIONAMENTO

GRADUAÇÃO

Psicologia


Unidade:
Belford Roxo
FAÇA SUA INSCRIÇÃO

Titulação:
Psicólogo

Duração:
10 semestres

Horário:
Manhã: 07:30 - 12:15
Noite: 19:00 - 22:00

Objetivos:

  • Promover o aperfeiçoamento do estudante, em nível individual e, principalmente, comunitário, nas diferentes áreas de Psicologia.
  • Instrumentalizar o profissional para a utilização de recursos metodológicos e técnicos no diagnóstico e tratamento psicoterápico advindos de transtornos intra e intersubjetivos.
  • Formar um profissional como um estudioso e pesquisador do ser humano e das diversas formas de manifestações de seu comportamento.

Perfil profissional:

O psicólogo utiliza seus conhecimentos teóricos e práticos com o objetivo de identificar e intervir nas ações das pessoas, em sua história familiar e social, considerando as condições políticas, históricas e culturais envolvidas nesse processo. Para trabalhar nessa área é fundamental ter interesse na expressão dos fenômenos psíquicos e comportamentais do ser humano. A atuação desse profissional vai muito além do trabalho clínico, está centrada no ser humano e em suas mais diversas manifestações, e, por isso, sua atividade está presente em vários ramos da sociedade.

Aspectos legais:

Autorização:

Portaria SESU/MEC nº 1770 de 17/12/2009 - Publicada em 18/12/2009

Reconhecimento:

Portaria MEC nº 614 de 30/10/2014 - Publicada em 31/10/2014

Renovação de Reconhecimento:

Portaria MEC nº 265 de 03/04/2017 - Publicada em 04/07/2017

Coordenação:

Prof. Edmilson Duarte de Lima

1º Período
Disciplina Carga Horária
TEORIA E PRÁTICA DO TEXTO 40
METODOLOGIA CIENTÍFICA 40
BASES BIOLÓGICAS DO COMPORTAMENTO 60
ANÁLISE DO COMPORTAMENTO 60
EPISTEMOLOGIA E HISTÓRIA DA PSICOLOGIA 60
PSICOLOGIA: ÉTICA E PRÁTICA PROFISSIONAL 60
   
2º Período
Disciplina Carga Horária
FUNDAMENTOS SÓCIO-ANTROPOLÓGICOS 40
RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS E DIREITOS HUMANOS 40
PSICOFISIOLOGIA 60
PSICOLOGIA DA PERSONALIDADE I 60
PSICOLOGIA GERAL E EXPERIMENTAL I 60
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO INFÂNCIA E ADOL 60
   
3º Período
Disciplina Carga Horária
FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS 40
RESPONSABILIDADE SOCIAL E AMBIENTAL 40
PSICOLOGIA DA PERSONALIDADE II 60
PSICOLOGIA GERAL EXPERIMENTAL II 60
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO ADULTO E IDOSO 60
PROJETO INTERDISCIPLINAR I 100
   
4º Período
Disciplina Carga Horária
NOVAS TECNOLOGIAS EM PSICOLOGIA 40
PSICOMETRIA 40
TÉCNICAS DE EXAMES PSICOLÓGICOS I 60
PSICOLOGIA SOCIAL I 60
APRENDIZAGEM E MEMÓRIA 60
PROJETO INTERDISCIPLINAR II 100
   
5º Período
Disciplina Carga Horária
PSICOMOTRICIDADE 40
PSICOLOGIA SOCIAL II 60
PSICOPATOLOGIA I 60
TÉCNICAS DE EXAMES PSICOLÓGICOS II 60
PSICOLOGIA, INSTITUIÇÕES E PROCESSOS GRUPAIS 60
PROJETO INTERDISCIPLINAR III 100
   
6º Período
Disciplina Carga Horária
SAÚDE COLETIVA 40
PSICOFARMACOLOGIA 60
PSICOLOGIA COMUNITÁRIA I 60
PSICOPATOLOGIA II 60
TEORIAS E PRÁTICAS EM PSICOLOGIA CLINICA I (PSICANÁLISE) 60
ESTÁGIO SUPERVISIONADO BÁSICO EM PSICOLOGIA I 80
PROJETO INTERDISCIPLINAR IV 100
   
7º Período
Disciplina Carga Horária
PSICOLOGIA COMUNITÁRIA II 60
PSICOLOGIA E TRABALHO 60
PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL I 60
TEORIAS E PRÁTICAS EM PSICOLOGIA CLÍNICAS II (GESTALT) 60
ESTÁGIO SUPERVISIONADO BÁSICO EM PSICOLOGIA I I 100
PROJETO INTERDISCIPLINAR V 100
ELETIVA 40
   
8º Período
Disciplina Carga Horária
PSICOLOGIA HOSPITALAR 60
PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL II 60
NEUROPSICOLOGIA 60
TEORIAS E PRÁTICAS EM PSICOLOGIA CLÍNICA III (TCC) 60
PROJETO INTERDISCIPLINAR VI 100
ESTÁGIO SUPERVIS. ESPECÍFICO EM PSICOLOGIA I (COMUNITÁRIA) 120
ELETIVA 40
   
9º Período
Disciplina Carga Horária
PRÁTICA DE PESQUISA EM PSICOLOGIA 40
PSICOLOGIA ESCOLAR 40
PSICODIAGNÓSTICO 60
PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS 60
PSICOLOGIA JURÍDICA 60
PROJETO INTERDISCIPLINAR VII 100
ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESPECÍFICO EM PSICOLOGIA II (CLÍNICA) 160
   
10º Período
Disciplina Carga Horária
SÍNDROMES CONTEMPORÂNEAS 40
EMPREENDEDORISMO, CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO 40
PSICOLOGIA E INCLUSÃO SOCIAL 60
PSICOSSOMÁTICA 60
TÓPICOS ESPECIAIS EM PSICOLOGIA 60
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 120
ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESPECÍFICO EM PSICOLOGIA III (CLÍNICA) 160
   
Outros componentes curriculares C.H.
Atividades Complementares 200

Equipe em atualização.



01 ALEXANDRE, Débora da Cruz. Qualidade de vida do idoso na aposentadoria. 2014/2. 26f. Monografia (Bacharel em Psicologia) - Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador (a): Profª. Ms. PINTO, Mônica Carvalho.

Resumo:

O presente estudo tem como foco analisar os impactos trazidos pela aposentadoria na vida dos idosos, assim como fazer uma reflexão sobre as diversas mudanças que acontecem nessa fase da vida, buscando registrar ainda a contribuição governamental e das entidades privadas para a melhora do bem-estar do idoso, corroborando com o aumento da expectativa de vida dessa faixa da população. Traz ainda as contribuições da Psicologia para esse tema, com soluções para as mais variadas etapas da aposentadoria.

Palavras-chave: idoso; velhice; aposentadoria; Programa de Preparação para Aposentadoria.



02 ARAÚJO, Djenane Chaves Brito. Treinamento como recurso para melhor desempenho de vendedores. 2014/2. 31f. Monografia (Bacharel em Psicologia) - Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador (a): Profª. COSTA, Maria de Fátima Antunes Alves.

Resumo:

O presente trabalho visa buscar fundamentos para identificar se o treinamento pode ser considerado recurso para melhor desempenho dos vendedores. Existem funções que exigem mais conhecimento do profissional para exercer uma determinada função. No caso do vendedor, por exemplo, é importante conhecer o que vende e ter perfil para vender. O objetivo desta pesquisa foi fundamentar o trabalho de campo em abordagens teóricas e elucidar os pontos divergentes diante do referencial teórico apresentado, a fim de verificar se o treinamento é um recurso eficaz para o melhor desempenho de vendedores. Apesar das limitações de ter realizado o trabalho em apenas uma empresa, foi possível identificar que o conhecimento promoveu melhores resultados tanto para o profissional, que pôde ter mais domínio do que vende e gerar mais vendas, e também para a empresa, em saber da satisfação dos clientes. Como conclusão do trabalho, obtivemos resultados positivos: os vendedores apresentaram melhoria no desempenho após o processo de treinamento.

Palavras-chave: treinamento; vendedores; desempenho.



03 BARBOSA, Jean Coutinho. A psicologia social no Brasil, da crítica à transformação. 2014/2. 33f. Monografia (Bacharel em Psicologia) - Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador (a): Profª. Ms. OLIVEIRA, Suelen Carlos de.

Resumo:

O presente trabalho busca a compreensão da construção da Psicologia Social Crítica no Brasil. Para tanto, pretende-se analisar a construção deste campo teórico e suas influências para a atuação do psicólogo na contemporaneidade. Nesse sentido, serão abordados assuntos como os conceitos da Psicologia Social sob o enfoque teórico de diferentes autores, e, ainda, a sistematização da Psicologia Social ocorrida após a Primeira Grande Guerra. Bem como suas três mais relevantes vertentes: a Psicologia Social Psicológica, a Psicologia Social Sociológica e a Psicologia Social Crítica. Compreende-se, então, neste estudo, que a Psicologia Social Crítica tem promovido uma maior interação entre o cientista social e a sociedade, por intermédio de teorias e metodologias que tem por objetivo a conscientização social.

Palavras-chave: Psicologia Social; papel do Psicólogo Sócio-histórico.



04 BARRETO, Daniel Ramos. Falta de investimento público e os impactos para o desenvolvimento da criança e do adolescente. 2014/2. 36f. Monografia (Bacharel em Psicologia) - Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador (a): Profª. CARVALHO, Mônica.

Resumo:

A presente monografia trata da “Falta de investimento público e os impactos para o desenvolvimento da Criança e do Adolescente”. O foco da análise é este segmento, cujas famílias pobres dependem das Políticas Sociais implementadas pelo Estado, o qual está atrelado com o sistema neoliberal, constituído como máximo para o capital e mínimo para o social. Neste sentido, o Estado contrapõe o ordenamento jurídico e a organização política do país, acarretando consequências políticas do ponto de vista dos interesses das classes populares. O Estado, sobretudo, se ausenta da área social e causa danos ao desenvolvimento das crianças e adolescentes pobres do Brasil, o que pode ser entendido como violência cometida contra crianças, adolescentes e suas famílias.

Palavras-chave: Desenvolvimento cognitivo de crianças e adolescentes; falta de investimento público; violação de direitos.



05 BATISTA, Stéfani da Silva. Subjetividade, pertencimento religioso, formação universitária: notas sobre a experiência acadêmica de alunos evangélicos concluintes do curso de psicologia da UNIABEU. 2014/2. 23f. Monografia (Bacharel em Psicologia) - Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador (a): Prof. Doutor PAULA, Robson Rodrigues de.

Resumo:

O objetivo desta pesquisa foi analisar as mudanças ocorridas no pensamento e na conduta dos estudantes do curso de Psicologia com ênfase na relação dos mesmos com a religião da qual são adeptos. No primeiro capítulo, foi feito um levantamento histórico do início do protestantismo no Brasil, as vertentes do segmento evangélico e as pesquisas desenvolvidas com ênfase no declínio do catolicismo e crescimento dos evangélicos no Brasil. O segundo capítulo, descreve o desenvolvimento da Psicologia enquanto disciplina científica e a relação entre a prática clínica e a religião levando em conta o papel do Psicólogo mediante o fenômeno religioso. O terceiro e último capítulo apresenta a pesquisa desenvolvida no centro universitário Uniabeu, onde foram entrevistados dez alunos concluintes do curso de Psicologia, no intuito de compreender como os alunos evangélicos associam ideias religiosas com os saberes adquiridos ao longo da graduação em psicologia em suas práticas e relações sociais.

Palavras-chave: Uniabeu; estudantes evangélicos; psicologia e religião.



06 BRITO, Kamila Lima Fernandes de. Pessoas com deficiência (Pcds): a inserção no mercado de trabalho e as representações sociais.  2014/2. 34f. Monografia (Bacharel em Psicologia) - Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador (a): Profª. Ms. COSTA, Maria de Fátima Antunes Alves.

Resumo:

A proposta deste trabalho é apresentar um contexto histórico sobre o processo de inserção das Pessoas com Deficiência (PcD´s) no mercado de trabalho; como se dá o procedimento de inclusão das mesmas nas organizações e qual é a visão das empresas em relação as PcDs. Irá analisar, através de sites que oferecem oportunidades de emprego, os tipos de vagas que são oferecidas exclusivamente para as PcDs e o quantitativo de cada uma, levando em consideração o grau de escolaridade (Fundamental, Médio e Superior). Analisa sobre a representação social das Pessoas com Deficiência dentro da sociedade, fazendo uma comparação ao longo da história, quando se verifica a pouca evolução neste contexto e, principalmente, no mercado de trabalho. A partir disso, trazer algumas reflexões acerca da representação social que a pessoa com deficiência possui para a sociedade na qual está inserida, e o importante desafio para o psicólogo organizacional e do trabalho, propor intervenções para que ocorra a inclusão dessas pessoas nas organizações.

Palavras-chave: Pessoas com Deficiência (PcDs); Mercado de Trabalho; representações sociais; inclusão.  



07 BRITO, Wallace da Costa. Haverá tempo?: individualismo, excesso, aceleração. 2014/2. 94f. Monografia (Bacharel em Psicologia) - Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador (a): Prof. Ms. SILVA, Diogo César Nunes da.

Resumo:

Este escrito se volta para a relação tempo e produção subjetiva, com destaque para a contemporaneidade. Seu objetivo é promover breve estudo acerca do(s) sujeito(s) contemporâneo(s), detendo-se em investigar, descrever e analisar algumas características acentuadas nos planos social e individual, tais como o individualismo, o excesso e a aceleração da vida, como também, a indiferença e o vazio. O texto tem caráter psicossocial eminentemente crítico, entendendo a constituição do sujeito atual entrelaçada ao tempo-espaço no qual está inserido. A discussão se volta para formas de subjetivação entendidas como proeminentes no contemporâneo, tendo em perspectiva que se encontra amplamente disseminada na sociedade uma “lógica” do instantâneo, do imediatismo, da produtividade e da competitividade. Organiza-se em três capítulos: o primeiro, com ênfase no individualismo, parte dos conceitos pós-modernidade e hipermodernidade tais como sistematizados no pensamento de Gilles Lipovetsky; o segundo, com realce no excesso, tece tal leitura através dos estudos de Joel Birman, através de quem o sujeito contemporâneo é lido e entendido de modo inseparável ao mal-estar manifesto na atualidade; o terceiro discute tema relevante na investigação, descrição e análise dos processos de subjetivação: a aceleração da vida. No fim, lançam-se breves reflexões acerca das questões apresentadas, suscitando questionamentos considerados importantes aos saberes e práticas em psicologia. O texto se encerra mencionando que vale conduzir nosso modo de pensar, sentir e viver na permanente busca por alternativas frente à tirania do senso comum; nisto, importa despertar, alargando horizontes ao nutrir a esperança e cultivar a utopia.

Palavras-chave: tempo; individualismo; excesso; aceleração; subjetividade; hipermodernidade.



08 CARVALHO, Nathana Braz de. Autismo e suas implicações no contexto familiar. RJ. 2014/2. 21f. Monografia (Bacharel em Psicologia) - Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador(a): Profª. Ms. TAVARES, Jardinete.

Resumo:

Este estudo tem como objetivo, direcionar informações e conhecimentos para familiares de autistas e acadêmicos. O estudo visa auxiliar as famílias a buscar    esclarecimento e conhecimento sobre as manifestações do espectro autista.   Os autores empregados na fundamentação teórica foram: Barbosa (2012); Ministério da Saúde (2000 e 2011). As considerações finais apontam que para este transtorno tão misterioso, há esperança nas pesquisas e no amor.  

Palavras-chave: autismo; conhecimento; contexto familiar.



09 FERREIRA, Patrícia da Silva. Representações sociais do casamento: um estudo sobre mulheres casadas do Ministério Apascentar de Nova Iguaçu/RJ. 2014/2. 46f. Monografia (Bacharel em Psicologia) - Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador (a): Prof. Dr. PAULA, Robson Rodrigues de.

Resumo:

O presente trabalho tem como proposta analisar as representações sociais de um grupo de mulheres da Comunidade Evangélica Ministério Apascentar de Nova Iguaçu, sobre o casamento. A partir daí, entender as concepções e ideias que elas têm a respeito do mesmo, bem como os papéis de homens e mulheres na vida conjugal. Sendo o campo de pesquisa uma igreja evangélica, será apresentada uma breve discussão sobre os evangélicos, com foco no protestantismo e o pentecostalismo brasileiro, apontando as características das três ondas do pentecostalismo. Para uma melhor compreensão do tema, discorreremos de forma sucinta sobre a história do amor e do casamento, abordando alguns pontos, desde a Idade Média até a Contemporaneidade. Faremos um diálogo interdisciplinar entre a psicologia social, a sociologia e a antropologia, apresentando conceitos como: fato social, representação coletiva e representação social. Apresentaremos uma breve história sobre a igreja em questão e o curso “Casados para sempre”. Como método de análise foram feitas pesquisas em referenciais teóricos e pesquisa de campo, tendo como resultado as representações sociais do grupo pesquisado.

Palavras-chave: protestantismo; pentecostalismo; casamento e representação social.



10 GOMES, Regina Célia Alves da Silva. Reflexões sobre o luto na contemporaneidade. 2014/2. 31f. Monografia (Bacharel em Psicologia) - Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador (a): Prof. Dr. MAYA, Acyr Correa.

Resumo:

Este estudo teve como finalidade trazer uma reflexão sobre um dos desdobramentos que a morte traz, ou seja, o luto. Abordaremos o luto em um contexto mais direcionado para a Contemporaneidade. Percebe-se a necessidade de uma problematização sobre esta nova visão sobre o luto, onde a negação, a falta de cuidado, a banalização e o desamparo para com o enlutado podem trazer consequências negativas tanto para o indivíduo como para a sociedade. Abordaram-se de forma breve os conceitos de morte, rituais fúnebres, perdas e comportamentos diante do luto de um ponto de vista histórico, sociológico e principalmente psicológico. Procurou-se problematizar os impactos causados pela supressão do luto na contemporaneidade. Este trabalho utiliza como metodologia a revisão bibliográfica numa compreensão psicanalítica dos fatores que influenciam de forma positiva ou negativa a elaboração do luto.

Palavras-chave: morte; luto; fases do luto; Contemporaneidade.



11 MACHADO, Jacqueline Malafaia. Os contos infantis: suas influências no desenvolvimento infantil. 2014/2. 39f. Monografia (Bacharel em Psicologia) - Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador (a): Prof. Dr. LIMA, Edimilson Duarte de.

Resumo:

Os contos infantis vêm atravessando gerações. Trata-se de diversas histórias, com uma base em comum. No entanto, além de não terem sido desde sempre direcionadas à infância, vêm sofrendo inúmeras adaptações ao longo do tempo. Observa-se, porém, que os elementos principais permanecem, como uma espécie de fórmula que faz despertar sonhos, imaginação, criatividade e aprendizado à crianças de culturas e gerações diferentes. Neste trabalho, analisaremos a função dos contos infantis, a partir da narrativa da 'Branca de Neve e os Sete Anões', pois este, além de ser o conto que deu início a uma linguagem única para os que sucederam a ele, foi o primeiro longa-metragem lançado pela Walt Disney (1937). A opção pelo tema é resultado da experiência da prática profissional da autora deste trabalho. Vamos falar sobre a relação que as crianças estabelecem com os contos infantis, pois, durante alguns anos, a prática profissional do oferecimento de 'personagens vivos' para animação de festas fez com que o olhar despertasse para a relação que as crianças estabelecem com as personagens e o significado que estas dão para a infância. Além disto, o trabalho a seguir também tem como intuito mostrar as contribuições dos contos para a infância, verificando que, através dos contos infantis, muitas crianças vivem suas realidades diárias. Elas aprenderiam com a fantasia dos contos, como proceder na vida real, diante de seus conflitos e sentimentos.

Palavras-chave: contos infantis; Psicanálise; Branca de Neve; infância.



12 MERCANTE, Helinton Peixoto. O uso das dinâmicas de grupo no processo de orientação vocacional. 2014/2. 35f. Monografia (Bacharel em Psicologia) - Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador (a): Profª. Ms. COSTA, Maria de Fátima Antunes Alves.

Resumo:

O uso das dinâmicas de grupo no processo de orientação vocacional é a temática deste trabalho, que tem como base as teorias de Kurt Lewin e a Teoria da Gestalt. A dinâmica de grupo exerce maior importância na orientação vocacional na medida em que durante toda nossa vida estamos inseridos em diversos pequenos grupos como família, religião, escola, trabalho, etc. A orientação vocacional, que pode ser realizada de forma individual ou em grupo, se propõe a possibilitar trocas e autoconhecimento ao orientando. Durante o processo de desenvolvimento da orientação, é fundamental o uso de técnicas que permitam a avaliação dos interesses, da inteligência, da atenção, das características da personalidade, das influências, entre outros. De fundamental importância no processo de orientação vocacional em grupo é o papel do orientador, que precisa estar focado na totalidade do orientando, pois, caso contrário, o objetivo do instrumento não será alcançado. O trabalho estabeleceu um processo claramente definido e uma fundamentação teórica consistente para o modelo proposto.

Palavras-chave: Orientação vocacional; Dinâmica de grupo.



13 OLIVEIRA, Isabel Cristina P. de. Da indiferença à violência: a ausência do cuidado como sintoma da crise civilizacional. 2014/2. 33f. Monografia (Bacharel em Psicologia) - Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador (a): Prof. Ms. SILVA, Diogo César Nunes da.

Resumo:

Ao nos referirmos à violência, a primeira coisa que nos vem à cabeça são os atos violentos visíveis. Porém este trabalho tem por objetivo levar-nos a pensar sobre a violência invisível, aquela velada, que na maioria das vezes passa despercebida pela maior parte da sociedade. Para tanto, nos apoiamos em alguns teóricos conceituados e já conhecidos no mundo acadêmico como: Jurandir Freire e Costa, Joel Birman, Slavoj Zizek, José Leon Crochick, Leonardo Boff, entre outros. Apontando para a necessidade de desvencilharmo-nos dessas definições que enquadram a violência somente pelas suas manifestações mais facilmente percebidas e atentarmo-nos à violência subjacente, oculta abaixo da superfície. A indiferença, o racismo, o preconceito e - porque não? - o narcisismo cada dia mais presente em nossas relações, e a corrida desenfreada por consumo de bens e serviços. Tudo isso reforçado por uma mídia que nos faz querer mais e mais e acreditar que isso nos tornará mais aceito, melhor, individualista. E nos fazendo esquecer que somos seres de cuidado. Necessitamos do cuidado para sobreviver.

Palavras-chave: violência; indiferença; individualismo; racismo; preconceito; cuidado.



14 OLIVEIRA, Maria Aparecida Gonçalves de. O impacto psicológico do transtorno de estresse pós-traumático em crianças vítimas de violência doméstica. 2014/2. 36f. Monografia (Bacharel em Psicologia) - Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador (a): Profª. Ms. COSTA, Maria de Fátima Antunes Alves.

Resumo:

Este trabalho tem como objetivo abordar o impacto psicológico do transtorno de estresse pós-traumático em crianças vítimas diretas e/ou indiretas de violência doméstica, com o propósito de informar que, embora a criança não ocupe o lugar de vítimas, nessa relação familiar, poderá de alguma forma ser atingida por testemunhar ou tomar conhecimento que alguém próximo esteja sofrendo ou sofreu algum tipo de violência. Com base em algumas teorias, procuramos trazer a luz do conhecimento sobre sintomas e sinais do TEPT, com intuito de preconizar estudos sobre a prevenção e promoção da saúde infantil.

Palavras-chave: violência doméstica; crianças; impacto psicológico; estresse pós- traumático.



15 PEREIRA, Cleonice Coelho. O sofrimento da mulher contemporânea frente aos padrões de beleza exigidos pela mídia.  2014/2. 23f. Monografia (Bacharel em Psicologia) - Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador (a): Profª. IANNELLI, Adriana.

Resumo:

A influência da mídia nos padrões de beleza atual tem se tornado um motivo de preocupação. O chamado culto ao corpo tem crescido assustadoramente nos últimos anos. Cada vez mais homens e mulheres buscam se enquadrar neste padrão de beleza para se sentirem incluídos socialmente, buscando todas as formas para alcançar o objetivo de ter um corpo perfeito, aceito na cena social. Cada vez mais somos estimulados pela mídia a consumir e investir em produtos e serviços que nos façam sentir valorizados e aceitos pelo outro. A mídia leva o indivíduo a comprar aquilo que o insere na sociedade da beleza, da glória, da fama, na busca do corpo perfeito. Este trabalho tem como objetivo mostrar como a mídia exerce influência no comportamento do sujeito, principalmente em algumas mulheres que se sentem rejeitadas por não possuírem o corpo perfeito exigido pela mídia. Para se sentirem incluídas socialmente, recorrem a soluções contrárias à saúde. Além disto, também tem como intuito mostrar como esta influência pode causar sofrimentos e consequências negativas, desenvolvendo até transtornos alimentares.

Palavras-chave: mídia; padrão de beleza; transtornos alimentares.



16 PINTO, Rosana da Silveira. A relação do estresse com hipertensão.  2014/2. 24f. Monografia (Bacharel em Psicologia)-Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador (a): Profª. IANNELLI, Adriana.

Resumo:

O presente estudo tem como objetivo destacar a necessidade de conhecimento sobre o estresse e sua relação com a hipertensão, que pode ser provocada por condições agradáveis e desagradáveis que o estresse nos causa vagarosamente. O estresse é uma das principais causas da hipertensão, por isso é necessário entender o que é o estresse. Isso leva à estimulação do sistema nervoso e libera a adrenalina e noradrenalina. O estresse diário pode tornar-nos doente. É necessário aprender a lidar com o estresse. Em casos de pressão alta, é importante descansar e relaxar. Pessoas com hipertensão arterial devem procurar descansar, e evitar conflitos do dia a dia.

Palavras-chave: hipertensão; estresse.



17 ROSA, Kátia Regina Resende da. Maternagem: a relação mãe/bebê e sua importância no desenvolvimento psicoafetivo. 2014/2. 51f. Monografia (Bacharel em Psicologia) - Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador (a): Profª. IANNELLI, Adriana.

Resumo:

O presente trabalho consiste na reflexão sobre o relacionamento mãe/bebê frente ao investimento afetivo que é a maternagem. Para melhor compreensão, em razão da complexidade desta relação primária, este trabalho utiliza-se da análise conceitual de considerados autores sobre essa temática. Procura esclarecer a importância da mãe que se disponibiliza a uma salutar experiência de maternagem, que deseja vivenciar tais momentos com qualidade nos afetos, nos sentimentos dispensados ao bebê e nos cuidados que atravessam as relações dessa díade. Salienta a importância do desenvolvimento de bons afetos no processo de vinculação mãe/bebê, assim como um ambiente facilitador entre outras condições que favorecem crescimento. Sinaliza que é da dinâmica mãe/bebê que resulta a relação que potencializa o bebê para o desenvolvimento psicoafetivo saudável, bem como a maneira que o individuo se apresentará nas futuras relações. No decorrer da reflexão, pontua-se que é com boa maternagem que o bebê amadurece. É esse relacionamento contínuo e com afetividade que propicia independência psicológica e um sadio desenvolvimento psicoafetivo ao bebê.

Palavras-chave: maternagem; relacionamento mãe/bebê; desenvolvimento psicoafetivo.



18 SANTOS, Kamilla Penudo dos. Estudo de viabilidade da oficina de autogerenciamento de estresse em professores. 2014/2. 31f. Monografia (Bacharel em Psicologia) - Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador (a): Profª. Ms. ANTUNES, Maria de Fátima.

Resumo:

O presente trabalho tem como intuito desenvolver sobre a questão do estresse, especificamente, estresse em professores em suas relações escolares. A temática se deu através do projeto de “Autogerenciamento de estresse em professores” construído em sala no decorrer do estágio organizacional exigido pela grade de horários do décimo período de Psicologia. A ideia do trabalho baseou-se na identificação e autogerenciamento do estresse, para que os próprios profissionais identifiquem seu estressor e, através desse resultado, saiba lidar com essas situações estressoras do cotidiano, com o auxílio da Oficina de Autogerenciamento de Estresse em Professores. A análise do conteúdo e a compreensão dos resultados se darão de forma organizada em três capítulos. O primeiro abordará o que é o estresse, de que forma ele se dá e suas implicações no cotidiano. O segundo falará especificamente do estresse em professores e de que forma esse estresse pode ser prejudicial no seu desempenho no cotidiano. E, por fim, será apresentado o projeto de “Autogerenciamento de estresse em professores” e suas especificações. Não foi possível por em prática o trabalho, porém entende-se que, da maneira como foi traçado, atenderá os objetivos estabelecidos.   

Palavras-chave: professores; estresse; autogerenciamento do estresse.



19 SILVA, Michelle de Oliveira. A prática do cuidado à pessoa com Alzheimer: implicações e sofrimentos do cuidador familiar. 2014/2. 19f. Monografia (Bacharel em Psicologia) - Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador (a): Prof. Dr. LIMA, Edmilson Duarte de.

Resumo:

O presente estudo tem como objetivo, compreender a importância do trabalho do cuidador na doença de Alzheimer. O estudo prioriza a vida do cuidador na relação com o paciente com Alzheimer. Os autores apontados na formação teórica foram: Hartmann & Lucchese (2012); Falcão & Maluschke (2009); Cruz & Hamdan (2008). As considerações finais têm a finalidade de relatar sobre a prática no cuidado à pessoa portadora de D.A., que atinge a partir dos 65 anos, é um distúrbio cerebral que afeta a memória, a cognição e acarreta a exclusão social.

Palavras-chave: Doença de Alzheimer; cuidador; família.



20 SOUZA, Anderson Máximo de. Entre Selfies, curtidas e comentários: os impactos das redes sociais no sujeito contemporâneo.  2014/2. 48f. Monografia (Bacharel em Psicologia) - Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador (a): Prof. Ms. SOUZA, Fábio Maia de.

Resumo:

Cibercultura é um espaço interativo que proporcionou nosso ingresso na realidade virtual. Por meio de suas ferramentas ocorreram significativas mudanças nas esferas socioeconômicas e na forma como os sujeitos apresentam suas características nas Redes Sociais. Estas ferramentas impactaram substancialmente nas relações subjetivas dos sujeitos imersos nesta realidade, culminando nas mudanças vistas atualmente, nos processos de sociabilização, afetando sua dinâmica de comunicação, de percepção de sensações e projeções, moldando sua linguagem e as construções de suas identidades sociais. Neste cenário, ganham destaque os conceitos de Identidades, Subjetividades e Narcisismo na Sociedade da Informação, onde a Internet,por intermédio da Web 2.0, passou a intermediar as novas formas de relação, interação, produção e reprodução dos conteúdos e publicações expostos nas Redes Sociais, fornecendo aos profissionais de psicologia um fator material de análise das relações, das representações e dos laços sociais contemporâneos.

Palavras-chave: Cibercultura; Sociedade da Informação; Web 2.0; Internet; Facebook;Redes Sociais; identidades; Subjetividades; Narcisismo e Psicologia.



21 SOUZA, Andreza de. Projeto terapêutico singular: um dispositivo de cuidado na atenção psicossocial para avanço da reforma psiquiátrica.  2014/2. 44f. Monografia (Bacharel em Psicologia) - Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador (a): Prof. Dr. LIMA, Edmilson Duarte de.

Resumo:

O objetivo do presente estudo consiste em verificar a importância da utilização do Projeto Terapêutico Singular (PTS) como estratégia de cuidado, e em que deve se basear no desenvolvimento da Reforma Psiquiátrica brasileira. Serão apresentadas as influências que iniciaram a reforma, seu contexto e suas reivindicações, perpassando pela criação dos serviços substitutivos como o Centro de Atenção Psicossocial e Serviço Residencial Terapêutico, até chegar à elaboração do Projeto Terapêutico Singular, considerado como dispositivo de cuidado na assistência aos usuários dos serviços, explicitando suas características e implicações na relação do técnico com o usuário. O estudo tem como base para sua elaboração, revisões bibliográficas a partir de livros de Paulo Amarante, entre outros estudiosos do campo de saúde mental. Conclui-se que o Projeto Terapêutico Singular pode ser identificado como dispositivo de cuidado que possibilita ao usuário o exercício de sua cidadania, garantia de direitos, reabilitação psicossocial e alternativas para sua (re)inserção na sociedade.

Palavras-chave: Projeto Terapêutico Singular; Reforma Psiquiátrica; cuidado.



22 VIANA, Júlio César Gomes. A depressão em tempos de imperativo de gozo. 2014/2. 36f. Monografia (Bacharel em Psicologia) - Uniabeu Centro Universitário, Belford Roxo, Rio de Janeiro, 2014/2. Orientador (a): Prof. Dr. OLIVEIRA, Sérgio Oliveira da Costa.

Resumo:

Este trabalho tem por objetivo elucidar um aparente paradoxo. A atual cultura provoca nos sujeitos o desejo permanente de busca da felicidade. Esta busca mais parece um dever que se impõe. Numa sociedade assim construída, entretanto, se registram índices alarmantes no aumento dos quadros de depressão. Cabe-nos, então, entender se esta mesma sociedade que impele os seus integrantes a esta euforia perpétua, a este gozo contínuo; se ela própria estaria, com os seus imperativos, fabricando a elevação dos fenômenos depressivos. Na contramão deste imperativo, coloca-se este trabalho. Apresentamos como hipótese da causa desta apatia justamente esta exigência de gozo. Suspeitamos que, quanto mais se identifica uma pressão para que os sujeitos se realizem, tanto maior será a tendência de encontrarmos quadros depressivos. O tema em questão justifica-se diante da gravidade do aumento dos números dos casos de depressão segundo a Organização Mundial de Saúde. A metodologia utilizada é a da pesquisa bibliográfica que visa mostrar de forma reflexiva o aumento da depressão segundo a teoria psicanalítica. Para tratarmos deste assunto, o referencial teórico que utilizaremos primordialmente será de autores contemporâneos como as psicanalistas Maria Rita Kehl e Elizabeth Roudinesco, o filósofo Pascal Bruckner e o sociólogo Zigmunt Bauman. Todos estes autores se mostram sensíveis ao tema desta pesquisa. Este trabalho se propõe inicialmente a buscar mais um caminho que colabore para que se minimize o sofrimento psíquico dos quadros depressivos diante deste imperativo de gozo que perpassa a atual cultura.

Palavras-chave: dever de felicidade; consumo; depressão; contemporaneidade.

Nome:

Telefone:
-
E-Mail:

Curso Escolhido:
Psicologia

Turno:
Mensagem:

Código de segurança: